O Amor e os relacionamentos

O que buscamos em uma relação afetiva?
Infelizmente buscamos conflitos que nos oferecem o senso de separação!
Em geral deixamos de nos interessar pela pessoa com quem estamos convivendo e vamos em busca de outra, e de outra, e de outra… Em determinadas situações, mantemos o relacionamento reclamando, criticando, deixando viva a infelicidade e escolhemos outro convívio paralelo. Nele tudo parece perfeito mas não podemos vivenciá-lo livremente já que a relação infeliz não permite. Aí o mantemos no escuro, nos enchendo de culpa e passando-a à diante nas outras relações.
Como sair desse circulo vicioso de infelicidade e culpa? E como nos manter dentro de um relacionamento sentindo-nos completos, sendo transparentes e verdadeiros?
Ao optarmos em viver nossas relações de forma amorosa e sincera devemos ir fundo em nosso interior. Precisamos nos conhecer melhor, entender o que pretendemos vivenciar em uma relação e o que ela significa para nós.
Perceber também que o apego afasta o amor verdadeiro. E somente existe apego por que não estamos amando-nos o suficiente para não necessitar do outro.
O quadro citado acima, quando existem duas relações acontecendo ao mesmo tempo, é próprio de quem não está se amando.
Procuramos um relacionamento para fugir daquilo que não gostamos em nós, na esperança de que o outro ame aquilo que não conseguimos amar.
Esse comportamento é viciante pois o objetivo é que jamais encontremos o Amor. Tudo o que nos afasta de nós mesmos vicia e nos mantém nesse círculo, pois é uma busca por amor lá fora em algo ou alguém.
Queremos muito o Amor, mas a verdade é que não queremos encontrá-lo, pois acreditamos que, ao acontecer, nos tornaremos vulneráveis, fracos e dependentes. Mas é exatamente isso que estamos sendo enquanto O buscamos fora de nós! O senso de separação nos faz acreditar que somos pessoas guerreiras, fortes, superiores ao outro, estando acima de tudo e todos em um momento, para desabar no momento seguinte e aí pensamos que é o sentimento de amor pelo outro que nos derrotou, quando, na verdade, o que sentíamos não passava de apego.
Para nos amar mais devemos nos sentir completos com o que somos, com o corpo físico que estamos tendo, com nossas compulsões, nossos desleixos, com o que fazemos e com o que não fazemos, com o que falamos, com o que deixamos de falar e até com o apego que sentimos, pois tudo o que não é bom para nós, quando passamos da rejeição para o amor, se desfaz.
Portanto ao conhecer melhor a nós mesmos e olharmos para os nossos defeitos, podemos nos perguntar:
– Mas quem está rejeitando e criticando isso, nesse momento?
– Eu! Eu estou dizendo toda essa negatividade para mim mesmo. E por que continuar dizendo que é feio, errado, ruim e me auto rejeitar? Posso amar isso tudo, aliás devo amar, pois é amando-me exatamente como sou que posso sentir-me completo, sem necessitar de uma relação pseudo afetiva para brigar com o reflexo daquilo que não aceito em mim.
É amando-nos incondicionalmente que passaremos a ser totalmente conscientes em nos nutrir daquilo que é necessário, desde o básico e poderoso sentimento de Amor até a totalidade de nossas necessidades materiais.
A responsabilidade torna-se crescente dentro de nós, passamos a nos bastar e estar seguros de Quem somos. Saberemos que estamos aqui em um processo evolutivo e que somos perfeitos em cada momento, nos sentindo gratos pela nossa experiência humana.
É tendo um compromisso amoroso conosco mesmos que podemos vivenciar relações afetivas de forma transparente e verdadeira onde poderemos expressar, sem culpa, a nossa verdade.
Aí então o Amor que sentimos por nós será refletido nos nossos relacionamentos, levando-os a ser plenos e gratificantes, onde o processo evolutivo acontece de forma contínua e constante.
O processo será permanente, já os relacionamentos podem ir permitindo uma nova vivencia mas, com certeza, não sofreremos pois estaremos ancorados no Amor por nós mesmos!

Autora dos livros
A Culpa não é Sua – Perdão: A Essência da transformação – Ed. BesouroBox
A Comunicação por meio do Amor – Ed. Scortecci
Relações de Amor Sinceras – Ed. BesouroBox

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s