A escolha do “Sabor”

Vingança ou Perdão?

Qual é o sabor da vingança? Certamente difere, e muito, do sabor do Perdão.

O sabor do Perdão traz paz e realizações e o outro transtorna e dificulta a reaproximação das pessoas que não gostaríamos de ter afastado, mas enquanto desconhecermos o Amor verdadeiro, podemos , infelizmente, sentir esse amargo sabor.

Ao tomarmos atitudes necessárias para uma positiva transformação, que podem, mesmo que não queiramos, prejudicar a aparente felicidade existente, se não houver um processo de aceitação, entrega e perdão, deixará o outro e nós mesmos  distantes do Amor .

Somos livres para tomarmos decisões e nos utilizarmos da transparência que trará dignidade às nossas relações. E certamente a falta de perdão pela tomada de algumas decisões, criará dificuldades em nossos relacionamentos. Mas é a falta de perdão e não a atitude que tomamos quem cria as dificuldades.

As atitudes podem e devem ser tomadas se  quisermos mudanças e realizações, o que devemos evitar são sentimentos de desamor. E para isso acontecer é necessário aceitar, entregar e optar em perdoar toda e qualquer animosidade vinda da atitude que tomarmos, tanto em relação outro, como em relação a nós mesmos.

Ao relatar a um amigo uma atitude que tive no inicio do processo de autoconhecimento, que afastou-me de alguém por quem tenho muito amor, a primeira colocação dele foi: tomaste essa atitude por ódio, para prejudicá-lo, etc. etc.

Mesmo ouvindo esse posicionamento, dentro de mim continua uma certeza inquestionável de que a atitude que tomei tinha como base o Amor. Portanto, apesar de ter sido uma situação que trouxe dificuldades a serem superadas, tanto para essa pessoa como para mim, foi sim, um ato de Amor.

Aprendi então que o Amor verdadeiro nos conduz a tomar atitudes firmes, seguras e profundas, pois não leva em consideração as artimanhas do ego, que costuma se fazer de “coitado”, evitando o processo evolutivo.

Ao longo do tempo, quem foi atingido pelo movimento vindo do Amor, vai perceber o valor das atitudes tomadas. Mas precisamos dar tempo ao tempo e isso é bem complicado para quem tem apego. Então teremos, a duras penas, que aprender a nos desapegar e a amar a nós mesmos, aceitando o Amor que emerge de nosso Interior, descobrindo também a alegria de vivenciar outras situações, que certamente nos auxiliarão ainda mais na descoberta de Quem somos.

Com o Perdão emergindo, quem se afastou de nós, poderá voltar e encontrar um espaço de aconchego e Amor, para continuar a evoluir junto conosco, agora com a transparência e a verdade presentes.

Portanto, a vingança não passa de uma nuvem de ilusão, que é desfeita pela aceitação do sentimento verdadeiro e único existente: o Amor. Na verdade, nenhum sentimento contrário a Ele é real, todos são ilusões que podem e devem ser desfeitos. Aí, o nobre e Divino sentimento que nos faz crescer e evoluir, tornar-se-á contínuo e constante em nossas relações, sem que dúvidas sobre a sua presença nas atitudes que tomarmos pairem diante dele.

Autora dos livros

A Culpa não é Sua – Perdão: A Essência da transformação – Ed. BesouroBox

A Comunicação por meio do Amor – Ed. Scortecci

Relações de Amor Sinceras – Ed. BesouroBox

Imagem destaque gentilmente cedida por Tarcisio Rodolphi Carneiro, amanhecer de hoje, 10/11/15, Porto Alegre-RS.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s