A AMBIÇÃO, A OSTENTAÇÃO E O PERDÃO

Será que existe algo de errado em ser ambicioso e ostentar aquilo que foi conquistado? Certamente a pronta resposta é um sonoro SIM! Foi isso que aprendemos: que a ambição é algo a ser contida e a ostentação evitada.

Mas me digam: Quem conquista ou realiza alguma coisa se não ambicionou isso e após estar vivenciando aquilo que conseguiu, consegue esconder? (Embora  existam aqueles que escondem a ambição e tentam esconder também suas conquistas, apresentando-se como falsos pobres em meio a uma vasta lista de bens materiais).

É a falta de perdão ao que se ambiciona e depois se ostenta, que traz a sensação de “algo errado”, de que se agiu contrariando alguma norma para chegar a tal realização.

Quem se utiliza do Perdão em suas realizações está em paz. Quem não se utiliza não está em paz, tanto enquanto realiza  como quando apresenta  o que obteve.

Um dos significados de ambição em nosso dicionário é: anseio veemente de alcançar determinado objetivo, de obter sucesso; aspiração, pretensão.

Esse anseio – quando utiliza-se da Aceitação, Entrega e opção pelo Perdão tanto para com as dificuldades, como para os acontecimentos positivos que surgem durante o andar para o objetivo – reduz-se significativamente, permitindo que a raiva ou a euforia não façam parte do realizar.

Da mesma forma, quando a conquista for realizada com a Aceitação, Entrega e Perdão aos fatos que a dificultam , farão dela apenas algo a ser desfrutado, sem alardes, euforias e as comparações que costumam super valorizá-la e desvalorizá-la com a mesma rapidez.

Por exemplo, a linda moradia com que fui agraciada não era o bastante pois sempre a comparava com quem tinha outra melhor, o carro que me transportava também, meu corpo idem. Nada, nada era suficiente para que eu me sentisse feliz e parte do grupo com quem me relacionava.

Ao perceber que olhar para fora e comparar o que vivenciava trazia-me sofrimento e falta de paz, entendi a importância do “voltar-me para dentro”, passando então a entrar em contato com minha Essência e vivenciar as realizações e conquistas por meio Dela.

Certamente muitos já se utilizam essa forma de realizar e viver, mas para quem se sente “atormentado”, essa é uma receita que difere enormemente daquela que nos diz que a ambição e a ostentação são pecados merecedores de punição com agressões a nós mesmos e aos outros.

É a paz e a felicidade que almejamos com nossas realizações mas, como sentimo-nos culpados – por desconhecer o Perdão verdadeiro –, os desagradáveis sentimentos de ambição e a ostentação tomam o seu lugar.

Portanto aos nos voltar para o nosso Interior, Aceitando, Entregando e optando pelo Perdão à todas as situações que vivenciamos, sentiremos paz e felicidade durante o andar para as realizações e quando chegarmos à elas, saberemos que não somos mais do que ninguém, pois estávamos em uma conexão constante com Quem realmente realiza através de nós: A essência Divina!! 

 

 

Revisão e correção com o apoio de Luís Daniel Silla Grecco

Autora dos livros

A Culpa não é Sua – Perdão: A Essência da transformação – Ed. BesouroBox

A Comunicação por meio do Amor – Ed. Scortecci

Relações de Amor Sinceras – Ed. BesouroBox

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s