VONTADES SEM EGOÍSMO

Como atender nossas vontades sem egoísmo?

Ao aprender sobre ausência de culpa, descobrimos o quanto costumamos sofrer ao atender aquilo que desejamos para nós.

Vivemos em um grande grupo, onde há muita carência e a base dela é, sem dúvida, a ausência de Amor verdadeiro.

Essa constatação fica clara quando, de alguma forma, nos aproximamos da  essência Divina, nos volvendo ao nosso Interior: aí começamos a perceber a abundância existente no Universo chegando a nós nas mais diferentes formas – dinheiro é apenas uma delas, e este sempre chega para atender o que realmente precisamos pagar, pois muitas das nossas necessidades podem ser atendidas por meio de trocas e, tanto estas como as que necessitamos pagar, resultam da escolha em Perdoar aquilo que impede a aproximação do que estamos necessitando.

A escolha em Perdoar pode ser feita da seguinte forma: Se algo que escolho ter não está disponível ou tenho dificuldade em obter, me questiono o que não estou perdoando. Ao entender o que está dificultando a realização, Aceito, Entrego para a Divindade que habita em mim e opto em Perdoar.

A liberação do espaço para a chegada do que almejamos é feita sem que percebamos, nós apenas escolhemos Perdoar. O verdadeiro Perdão acontece naturalmente.

Assim iniciamos um processo onde atendemos não só as nossas necessidades como também as nossas vontades, sem que a culpa se apresente para nos “cobrar” por estarmos sendo felizes e abundantes em um mundo cheio de carências.

Quando iniciei os estudos do UCEM, a frase de impacto foi: TUA ÚNICA FUNÇÃO É O PERDÃO! Comecei a exercitá-lo do jeito que conseguia, minha mente enlouquecida exatamente pela falta de exercitá-lo, foi ficando um pouco mais calma e abrindo espaço para novas compreensões.

Mas ficava uma dúvida: como me sustentar e atender as necessidades da minha família (na época optei por me separar e sustentar sozinha minha casa e meus filhos)? Apenas Perdoando??

Parecia sem sentido…Mas só parecia, pois na medida em que exercitava a escolha do Perdão, ao invés do costumeiro hábito de culpar e sentir medo, tudo o que eu necessitava vinha à mim. Às vezes as dificuldades eram tantas, tipo motor do carro fundir, sem dinheiro para o mercado, etc. etc.  que vinha o pensamento: Para quem eu posso pedir? Tal pessoa parece ter, porque não pedir a ele? Ao invés de pedir, abria o meu coração para que o Universo me oferecesse, vindo de onde deveria vir e não de onde a minha falta de Perdão apontava: a tal pessoa que dispunha de dinheiro.

Esse comportamento me fez acreditar na generosidade humana e no trabalho onde a transparência e a verdade são prioridade, levando a me sentir digna e forte.

Aprendi, com o constante ato de Perdoar, a não me obrigar a ter atitudes para agradar os outros e aprendi também que eu posso me agradar e quando passo a fazê-lo estou abrindo espaço no meu coração para que todos também se agradem com aquilo que lhes deixam felizes.

Assim não mais acorrento minha alma e deixo de acorrentar outras!

A atitude de atender as nossas vontades por meio do Perdão nos torna generosos. Agora não mais uma generosidade para aplacar a culpa e sim uma abertura no canal de energia que une uns aos outros, para que todos sejam atendidos em suas necessidades e VONTADES!

 

Revisão e correção: Luís Daniel Silla Grecco

Autora dos livros:

A Culpa não é Sua – Perdão: A Essência da transformação – Ed. BesouroBox

A Comunicação por meio do Amor – Ed. Scortecci

Relações de Amor Sinceras – Ed. BesouroBox

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s