A CULPA E SEU DESFAZER

Outro dia preparei um jantar delicioso para amigos. Rimos, comemos e bebemos – não necessariamente nessa ordem…

Terminado o encontro sinto algo conhecido: uma espécie de tormento, que inicia com uma preocupação com este e aquele que não estava presente. Tipo: “não posso ser feliz assim enquanto o outro talvez não esteja sendo”.

Ao levar esse sentimento para a profundidade silenciosa existente em meu Interior, emerge uma pergunta:

  • Porque eu me considero tão superior? Ou ainda, quem eu penso que sou? Que poder penso ter em relação aos outros? Pode a minha infelicidade ajudar o outro a ser mais feliz?
  • Não! É evidente que não! Somos responsáveis pela nossa felicidade e alegria. Podemos e devemos nos sentir alegres, felizes e plenos sem nos culpar porque o outro ou os outros possivelmente não estão sendo. A alegria e felicidade advinda dos bons momentos que proporciono a mim é Divina e pura. Não prejudiquei ninguém para vivenciá-la, mesmo que tenha feito novas escolhas, pois quem nos oferece essa alegria é o Amor. E sendo ele uma força poderosa e abrangente, certamente, ao nos permitirmos vivenciar bons momentos sem culpa, fará com que mais e mais pessoas se permitam ser felizes.

E quando culpamos os outros pela nossa infelicidade? Na verdade brigamos porque nos sentimos culpados e para aplacar a nossa culpa, tentamos passá-la a diante, acreditando que assim nos desfaremos dela.

Mas não é isso o que acontece: essa defesa apenas mantém a ideia de separação pois pensamos que a culpa sai de nós e é absorvida pelo outro. Mas não é assim: criamos apenas uma animosidade com o outro, afastando-o. A culpa continua em nós. O outro vive os seus próprios problemas, algumas vezes aproveita para nos jogar a culpa dele. Só isso!

Portanto, é necessário tomarmos consciência da ausência de culpa, compreendendo que esse tormento é irreal, uma ilusão da ideia de que somos separados uns dos outros e do Amor. Quando na verdade somos unidos uns aos outros por meio do Amor! E para que o Amor possa expandir e abranger corações devemos aprender sobre a culpa e nos libertar dela!

  • Anna Izabel Fagundes, autora dos livros:

RELAÇÕES DE AMOR SINCERAS – 33 dias para reflexão – Ed. BesouroBox

A CULPA NÃO É SUA – Perdão, a Essência da Transformação – Ed. BesouroBox

A COMUNICAÇÃO POR MEIO DO AMOR – Ed. Scortecci

O SEGREDO POR TRÁS DO SEGREDO – Imprensa Livre

UMA NOVA LINGUAGEM – O Ego e a Essência – Ed. Scortecci

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s