O porquê do medo

Estamos vivendo um período mundial onde o medo é justificado pela possibilidade de adoecer e morrer.

Mas essa possibilidade não é natural? Faz parte do ciclo da vida: nascer, crescer e morrer!

Há alguns anos, vivendo em meu lar a possibilidade de morte eminente, por conta de uma doença do pai de meus filhos, comecei a questionar sobre a morte: a primeira reação foi “se ele pode morrer eu também posso!”, embora eu não estivesse com uma doença que poderia me levar à morte dentro de algum tempo.

Percebi que, nesse questionamento, estava o medo de que eu também fosse finita, não somente os outros.

E isso me levou a buscar entender o porquê de nascer, crescer e morrer. Qual é o sentido da vida? Porque viemos? E porque morremos? Que graça tem tudo isso?

Na época a pergunta foi: Porque tanto sofrimento e dor por uma vida que simplesmente terminará?

A resposta, colocada em meu livro A Culpa não é Sua, ed. BesouroBox, onde a base é o Perdão!, veio através de um estudo profundo e intenso da coletânea UM CURSO EM MILAGRES, Ed. Abalone, Fundação Inner Peace.

  • Estamos aqui para aprender a Perdoar. Perdoar o outro. Perdoar os entraves, as dificuldades e Perdoar a nós mesmos!

E para tanto precisamos entender que somos uma energia que tomou a forma de um corpo. Essa energia nunca morre, é eterna. Somos unidos por meio dela, não somos separados. A ideia errônea de que somos separados dá lugar a culpa e é dela que precisamos nos livrar por meio do ato de Perdoar.

Houve um momento em que escolhemos viver a existência por conta própria, sem a força da Fonte e saímos pelas existências usando a força do corpo para tudo, aprendemos a caçar, guerrear e matar o outro para ter o que precisássemos ou simplesmente queríamos. Por meio da força do ego (energia do corpo), seguimos pela vida e por novas existências abrindo espaço para conquistar e tentar manter tais conquistas.

A grande verdade é que sempre foi a Fonte quem nos auxiliou nas conquistas, nossa energia da Fonte ainda está conosco, embora não lembremos Dela. Depois vieram a inúmeras religiões (que deveriam ensinar a nos “religar” a Fonte e até buscam fazer isso, mas sem ensinar sobre a UNIDADE que somos).

A vinda para essa vida tem como único e maior objetivo o aprendizado de que “Somos espíritos que habitam um corpo e não um corpo que, possivelmente, possui um espírito” E devemos saber também que esse espírito é UNO, não somos separados. Nunca nos separamos nem da Fonte, nem uns dos outros!

E a função do Perdão é permitir entender que somos dignos da Fonte e somos dignos uns dos outros, que podemos e devemos aceitar a igualdade e a unidade.

A ideia de pecado é que nos faz acreditar que não somos dignos e por essa razão devemos temer a Deus e nos proteger uns dos outros (exceto alguns próximos, amigos, familiares e amores, que em algum momento também podem falhar conosco).

Para viver a ideia de separação nos utilizamos, muitas vezes, da hipocrisia e da mentira, pois queremos uma certa harmonia e o medo de mostrar e dizer o que escolhemos viver nos leva a isso. Essa forma de viver, sem a conexão que emerge do nosso Interior, faz com que nos sintamos indignos, errados, feios, pecadores etc. E nos sentindo assim, o medo da morte é inevitável.

Para seguir aqui, desconectados e separados, utilizamos dos inúmeros recursos que nos anestesiam, e que estão a nossa disposição, lícitos e ilícitos.

A salvação está em nosso Interior, na conexão com a Divindade que ali habita, ela nos mostra que somos livres, seguros. curados e íntegros. Essa é a cura que precisamos. Por meio dessa compreensão o medo da morte some! E com ele se vai também as doenças que poderiam levar à morte, não só a nossa como também de inúmeros outros com quem convivemos.

Isso acontece por elevarmos nossa energia: do medo passamos para a energia do Amor que vibra na mais alta frequência, onde não há morte, apenas uma mudança para o nosso estado natural. Isto quando for o momento escolhido, independente de qualquer ameaça que possa estar rondando a nossa existência.

Ame a si, ame o outro, ame os outros e perdoe as ameaças!!

Anna Izabel Fagundes

Autora dos livros: Relações de Amor Sinceras e a Culpa não é Sua, Ed. BesouroBox.

Uma Nova Linguagem, o Ego e a Essência. Ed. Scortecci

A comunicação por meio do Amor. Ed Scortecci

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s