A atração e a Verdade

A sexualidade é carregada de tabu. Por essa razão é vivenciada de forma furtiva e olhada como errada e feia, mesmo pelos homens e mulheres que são casados e pais de família.

A diversão e o prazer devem ser vivenciados, para muitos, fora do lar. Com outros ou outras. O Lar deve ser SAGRADO.

Então a relação sexual não é SAGRADA? Porque razão deve haver essa divisão? Porque o Lar não é local de prazer?

Ah sim, ele pode ser, do prazer da comida, da bebida, da criação dos filhos, etc, mas não da vivência e prazer sexual!

Essa hipocrisia tem que parar! A verdade deve vir à tona. O casamento não é um negócio, como já me foi dito. A união de duas pessoas é sagrada e o sexo também é!! E o prazer precisa ser liberado para que a expansão que ele proporciona possa acontecer.

Caso não haja atração verdadeira entre o casal, ela deve ser esclarecida e então o casal deve encontrar um meio de um liberar o outro do compromisso “negocial” do casamento. E então partir para uma nova busca, se abrir para um novo relacionamento. O que não deve acontecer é um aprisionar o outro por conta do contrato assinado, seja no cartório seja em Igreja ou ainda por consenso em determinado momento de paixão e carência mutuas.

A liberdade para vivenciar a sexualidade deve existir sempre, sem hipocrisia e sem considerar imoral. Somos livres e merecemos alegria e prazer. Merecemos também encontrar alguém com quem nos sintamos genuinamente atraídos, para desfrutar os momentos de sexo em sua plenitude.

Vejo, em muitas relações, o tabu sexual trazendo sérios problemas, onde o casal convive apenas para os filhos (muitas vezes sufocando-os com o controle) e para ter riquezas, utilizando-se de remédios para dormir, ignorando completamente da própria sexualidade. E mais, tratando-a como negativa e errada, criticando com amargura e desdém quem a vivencia.

Porque é tão difícil aceitar o prazer que o corpo nos oferece? Porque nos condenamos e condenamos quem o busca?

É certo que, se não entendermos que o amor verdadeiro também estará presente na nossa vivência sexual, ela pode se tornar um vício, como tantos outros. Mas dificilmente se tornaria um vício quando convidarmos o nosso espírito (Santo) a estar conosco também em nosso relacionamento.

Parte da libertadora lição 101 do Um Curso em Milagre – Fundação Inner Peace, Ed. Abalone diz:

“A Vontade de Deus para ti é a felicidade perfeita, porque o pecado não existe e o sofrimento não tem causa. A alegria é justa e a dor é apenas o sinal de que tens te compreendido equivocadamente. Não tenhas medo da Vontade de Deus. Mas volta-te para ela, confiante de que ela te libertará de todas as consequências que o pecado forjou na tua imaginação febril. Dize:

A Vontade de Deus para mim é a felicidade perfeita.
O pecado não existe, ele não tem consequências.

E mais, convide-O a estar presente mesmo que seu relacionamento não seja moralmente aceito. Deixe o amor se apresentar onde a atração existe. Ele permitirá que a relação seja o que é para ser. Pois a lei da atração é a lei do Amor. Não podemos separar o Amor da Atração. O que quer que aconteça depois do amor emergir entre vocês, será para o bem maior de todos os envolvidos. Acredite!

Confie na atração, confie no Amor e deixe que a hipocrisia e a mentira se enfraqueçam, pois elas são apenas ilusões que nos separaram da Verdade: A lei do Amor e a lei da atração são a mesma!

Anna Izabel Fagundes

Autora dos livros: A Culpa não é Sua e Relações de Amor Sinceras. Ed BesouroBox

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s